Dieta do Dr. Terry Shintani

Dieta do Dr. Terry Shintani

Esta dieta, também conhecida como a Dieta do Havai ou Dieta Havaiana, foi desenvolvida pelo doutor Terry Shintani – médico nutricionista, diretor da área de Medicina Preventiva no Centro de Saúde da Costa Waiànae, no Havai. Desenvolvida na década de 1990, esta dieta surgiu como resposta às tendências crescentes de obesidade, não só nas ilhas havaianas, mas também nos Estados Unidos.

Baseado na pirâmide alimentar tradicional, Terry Shintani baseia o seu plano dietético fazendo ajustes no que se refere aos tipos de alimentos ingeridos – os produtos lácteos, carne e azeite são substituídos por alimentos não lácteos e sem colesterol, ricos em cálcio, proteínas e ferro. Em termos nutricionais, o princípio da dieta é aumentar a ingestão de alimentos ricos em fibra (que tendem a manter-nos saciados, uma vez que criam grande massa no estômago) e tendem a ter poucas calorias. Como diz o Dr. Terry Shintani: “Se tem excesso de peso,  não é porque come demais. Você come demais porque come de menos (alimentos ricos em fibra)”.

Os vegetais podem dar o volume necessário para combater a fome e manter o estômago saciado, com um número mínimo de calorias. Por exemplo, 450 gramas de pepinos contêm apenas 76 calorias. Alface, aipo, repolho e courgette também são boas opções para colmatar a angústia da fome. Algumas frutas podem ter o mesmo efeito, mas escolha com cuidado. Passas, ameixas pretas e figos contêm grandes teores de frutose, açúcar das frutas que aumenta a produção de gordura no fígado, e parte disso pode terminar na sua cintura. As frutas com menor teor de açúcar incluem cerejas, ameixas, toranja, pêssegos e pêras. Prefira as frutas frescas que façam volume.

Sopa de Peixe

sopa de peixe

As sopas dão início a uma refeição equilibrada, pois são uma excelente forma de ingerir legumes, e com eles, vitaminas, minerais e fibras. Contêm também uma grande quantidade de água, tornando-a num alimento pouco calórico e com ótimas propriedades nutricionais. Além disso, saciam o apetite e ajudam a diminuir a quantidade da dose do prato principal.

Nesta receita de sopa de peixe propomos que adicione peixe e batata, tornando-a numa refeição equilibrada e completa. Possui as proteínas e os hidratos de carbono, essenciais ao equilíbrio nutricional de uma refeição.

Ingredientes:

Conheça os Nutrientes: Sais Minerais – Magnésio

magnésio

O magnésio é um nutriente que está envolvido em centenas de reações metabólicas.

O corpo de um adulto tem cerca de 25 gramas deste micronutriente, sendo cerca de 60% encontrado nos ossos, 27% nos músculos, 7% nas células e menos de 1% é encontrado fora delas.  O resultado dessa divisão é o seu envolvimento em funções como a produção de energia, síntese de DNA, RNA e proteínas, e transporte de ferro pela membrana celular.

A deficiência de magnésio é rara, já que o mineral é abundantemente encontrado nos alimentos de origem vegetal e animal. Porém, devemos ficar atentos a doenças que aumentam o risco de deficiência de magnésio – como a doença de Crohn, síndrome da má absorção, doença celíaca, doenças renais e alcoolismo crónico.

Siga a Pirâmide Alimentar e tenha uma Alimentação Saudável

nova pirâmide alimentar

A pirâmide alimentar, anteriormente representada pela Roda dos Alimentos, foi desenvolvida, em 1992, pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Mais recentemente, o Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard sugeriu uma nova pirâmide, que passa a ter como base o exercício físico e uma alimentação saudável para controlar o peso.

Os grupos alimentares que estruturam a pirâmide foram associados a partir das suas características nutricionais e dividem-se em porções, mas é o exercício físico que está agora na base da pirâmide alimentar.

Assim, devemos:

Genes que influenciam a tensão arterial

genes que influenciam a tensão arterial

Foram identificadas oito variantes de genes associados à tensão arterial e à hipertensão.

O estudo mundial que conduziu a esta descoberta foi feito com a colaboração de mais de 190 mil mulheres, confirmando que alguns dos mecanismos mais importantes que influenciam a tensão arterial estão relacionados com o controlo dos níveis de sal e o diâmetro das artérias.

A médio prazo, esta pesquisa permitirá identificar enzimas terapêuticas para medicamentos que poderão ajudar a controlar a hipertensão e, segundo um dos investigadores, poderão ainda vir a ser desenvolvidos tratamentos personalizados.