Bem-estar

Dicas saudáveis para intolerantes à lactose

intolerância à lactose

A intolerância à lactose é um problema de saúde que deriva de uma produção insuficiente da enzima lactase pelo organismo. A lactose nada mais é do que o açúcar presente no leite e nos laticínios e, por serem intolerantes a ela, muitas pessoas têm de ajustar a sua dieta.

Há muitas receitas clássicas que podem ser adaptadas para os intolerantes à lactose. No entanto, nem sempre estas adaptações são bem aceites, sobretudo devido à alteração de sabor relativamente a uma receita original que contenha leite ou um produto seu derivado.

Apesar de alguma relutância que possa haver por parte dos intolerantes à lactose, há receitas que podem ser adaptadas sem deixarem de ser saborosas. Um bom exemplo disso mesmo são os bolos, em que basta substituir alguns ingredientes básicos para deixarem de ter lactose, mantendo a sua doçura. Por exemplo, a manteiga/margarina pode ser substituída por óleo ou outras gorduras como banha ou até creme vegetal; a fruta e/ou o seu sumo podem ser usados em vez do leite, ficando, nesse caso, o bolo com um sabor mais frutado. Outras substituições possíveis do leite em bolos tradicionais, ou mesmo de chocolate, são a água quente, água de coco, leite de soja ou leite de coco. Poder-se-á usar emulsificantes para melhorar a consistência do bolo.

Conheça os Nutrientes: Sais Minerais – Magnésio

magnésio

O magnésio é um nutriente que está envolvido em centenas de reações metabólicas.

O corpo de um adulto tem cerca de 25 gramas deste micronutriente, sendo cerca de 60% encontrado nos ossos, 27% nos músculos, 7% nas células e menos de 1% é encontrado fora delas.  O resultado dessa divisão é o seu envolvimento em funções como a produção de energia, síntese de DNA, RNA e proteínas, e transporte de ferro pela membrana celular.

A deficiência de magnésio é rara, já que o mineral é abundantemente encontrado nos alimentos de origem vegetal e animal. Porém, devemos ficar atentos a doenças que aumentam o risco de deficiência de magnésio – como a doença de Crohn, síndrome da má absorção, doença celíaca, doenças renais e alcoolismo crónico.

Siga a Pirâmide Alimentar e tenha uma Alimentação Saudável

nova pirâmide alimentar

A pirâmide alimentar, anteriormente representada pela Roda dos Alimentos, foi desenvolvida, em 1992, pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Mais recentemente, o Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard sugeriu uma nova pirâmide, que passa a ter como base o exercício físico e uma alimentação saudável para controlar o peso.

Os grupos alimentares que estruturam a pirâmide foram associados a partir das suas características nutricionais e dividem-se em porções, mas é o exercício físico que está agora na base da pirâmide alimentar.

Assim, devemos:

Importância das Proteínas para o Organismo

Inclua mais peixe e legumes na sua alimentação.

As proteínas são estruturas químicas que contêm carbono, hidrogénio, oxigénio e nitrogénio na sua composição. A mistura de todos estes ingredientes, garante o sucesso das atividades que elas desempenham no organismo. O colágeno e a queratina, responsáveis pela composição dos cabelos e das unhas, são exemplos de proteínas naturalmente presentes no nosso corpo.

As proteínas alimentares estão presentes em três grupos da pirâmide alimentar: leite e derivados, carnes e ovos, leguminosas. Somando todos eles, as proteínas devem acumular entre 15 a 20% das calorias totais do regime alimentar diário.

As proteínas obtidas através dos alimentos desempenham diversas funções no organismo:

Benefícios da framboesa

benefícios da framboesa

A framboesa é o fruto da framboeseira, tem um sabor suave e agridoce, mas a polpa é muito aromática. É um fruto constituído por várias drupas, pequenas e arredondadas, que se agrupam num aglomerado e se prendem a um pequeno recetáculo, deixando o núcleo oco.

A framboesa pode-se consumir crua ou na forma de polpa, marmelada, compotas, gelados, licores, iogurtes, sumos e doces, entre outros produtos alimentares. É, por isso, um fruto com bastantes potenciais, podendo se utilizada com diversas finalidades, além de ter excelentes benefícios para a saúde humana.

As framboesas podem ser cultivadas ou nascem no asfalto de forma silvestre, no entanto, tanto de uma forma como de outra têm múltiplas vantagens para a saúde. Este fruto é uma excelente fonte de vitamina C, que ajuda o organismo, nomeadamente o sistema imunitário a proteger-se contra as infeções. As propriedades antioxidantes da vitamina C participam na produção de colagénio, esta proteína faz parte de estruturas como a pele, o tecido conjuntivo, a cartilagem e os tendões. A framboesa contém boas quantidades de cálcio, de potássio, de ferro e de magnésio.