Arquivo de Etiquetas: refeições

Sabia que a maçã ajuda a reduzir a ingestão de calorias?

maçã ajuda a reduzir a ingestão de calorias

É sobejamente conhecida a importância de ingerir fruta, como as maçãs, antes das refeições e não depois.
Este é, aliás, uma das indicações dadas pelos médicos para quem está a seguir um regime de controle de calorias – o indicado será comer uma peça de fruta, acompanhada de uma bolacha (Maria ou água e sal) cerca de 1 hora antes de cada refeição.

Um estudo norte-americano veio ainda demonstrar que a ingestão de uma maçã antes das refeições poderá contribuir para que reduzamos a ingestão de calorias – até 200 calorias a menos, segundo dados da investigação.

Este estudo foi publicado no jornal US Today e, no decorrer da investigação, os voluntários foram divididos em quatro grupos: um deles recebeu maçã descascada, outro um sumo da fruta, o terceiro ingeriu molho de maçã e ao quarto grupo não foi dado qualquer alimento.
Os resultados mostraram que o grupo que comeu a maçã descascada cerca de 15 minutos antes da refeição, ingeriu, em média, 187 calorias a menos.

Mantenha-se em forma e saudável

mantenha-se em forma e saudável

Fez um esforço extraordinário para fazer dieta e perder peso, mas acabou por cometer alguns excessos e, especialmente, com o stresse do trabalho já o recuperou? Não se preocupe… o importante agora é definir os seus objetivos e procurar mantê-los, pois, como sabe, não há guloseimas ou excesso que supere a satisfação do seu bem-estar!

Com uma dieta equilibrada e alguns conselhos, verá como vai ganhar o SEU desafio sem grande esforço e sem se privar de muitas coisas.

Menos gorduras, mais vegetais

Dicas para perder e manter o peso

Veja abaixo as dicas e bons hábitos de nutrição e saúde para perder e manter o peso que, seguidos durante a dieta e depois dela, garantem o sucesso do seu regime por muito tempo.

  • Os Hidratos de carbono devem fazer parte da alimentação
    Além de não oferecer todos os nutrientes necessários ao organismo, o regime alimentar que corta de vez os hidratos de carbono (a famosa salada com um grelhado) faz com que o metabolismo mude repentinamente. 
    Resultado
    : o organismo, acostumado com pouca comida, vai economizar energia, queimando mais lentamente as calorias. Por isso, opte sempre por um prato com os principais grupos alimentares: hidratos de carbono, proteínas e gorduras saudáveis. O segredo é não exagerar:

    1. Não coma arroz e batata na mesma refeição, por exemplo, pois os dois são hidratos de carbono;
    2. À noite procure restringir ao máximo o consumo de alimentos ricos em hidratos de carbono, uma vez que o organismo já não necessita de muita energia para gastar.

O que comer no café da manhã

O que comer no café da manhã

O café da manhã deve contribuir com pelo menos 15% do valor calórico total do dia. Mas, se é tão importante que se tome esta refeição, a sua composição também deve ser pensada. Saiba o que não deve faltar ao pequeno-almoço:

  • leite ou derivados – iogurte, requeijão, queijo;
  • pão ou outros farináceos que forneçam amido – tostas, cereais, flocos de aveia ou bolachas integrais, de água e sal, tipo Maria ou Torrada;
  • fruta ou suco natural de fruta, sem açúcar.

A dieta do abdómen

dieta do abdómen

A dieta do abdómen, de David Zinczenko, é uma das dietas mais simples e objetivas que há. É uma combinação perfeita de um plano nutricional e de um conjunto de exercícios físicos. No fundo, é uma proposta para uma mudança no estilo de vida de cada um.

Esta dieta consiste numa reorganização de hábitos, tanto ao nível do regime alimentar como dos hábitos diários, incluindo a prática regular de exercícios físicos. Deste modo, a dieta do abdómen defende que se ingiram seis refeições diárias, três delas mais importantes (pequeno-almoço, almoço e jantar) e as outras três consistem em pequenos lanches entre as refeições principais.

Aquando da preparação de qualquer uma das refeições principais, deve ter em conta uma lista de onze alimentos, os alimentos superpoderosos. Cada refeição principal deve incluir pelo menos dois destes alimentos e cada lanche deve ter pelo menos um deles; deve ainda variar os alimentos entre as refeições e adicionar sempre uma proteína aos lanches.