Arquivo de Etiquetas: hipertensão

Durma bem e faça uma alimentação saudável

Durma bem e faça uma alimentação saudável

De acordo com estudos desenvolvidos na Universidade de Chicago, se uma pessoa saudável não dormir as horas necessárias, corre um risco elevado de sofrer de calcificação das artérias coronárias, hipertensão e, consequentemente, problemas ou doenças cardiovasculares a longo prazo.

Um outro estudo, da Universidade de Pittsburgh, relaciona também a hipertensão com o facto de dormir menos do que o necessário.

A redução de sono para menos de seis horas tem riscos aumentados para o aparecimento de hipertensão arterial, diabetes, obesidade, acidentes, alguns tipos de cancro (como o da próstata e o da mama), endometriose e depressão.

Conheça os nutrientes: Sais Minerais – Sódio

controle a ingestão de sal

O sódio é um nutriente que, juntamente com o clorito, forma o sal de cozinha. Estes sais minerais destacam-se por estarem entre os principais micronutrientes presentes no fluído extracelular.

São micronutrientes importantes para a manutenção do potencial de membrana, que é mantido particularmente pela base sódio/potássio/ATPase. Esta utiliza energia para lançar o sódio para fora das células e o potássio para dentro delas. Por sua vez, o perfeito controlo do potencial de membrana das células é essencial para a transmissão do impulso nervoso, contração muscular e funcionamento do coração.

O mineral desempenha ainda outras funções, como participação na absorção de aminoácido, glicose e água. Por ser um micronutriente determinante no volume extracelular, é possível regular a pressão arterial ajustando o conteúdo de sódio no organismo.

Alimentação Saudável ajuda a prevenir a hipertensão

prevenir a hipertensão

A hipertensão arterial, confirmada como um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares, está associada a doenças como o acidente vascular cerebral, a angina de peito, o enfarte do miocárdio, a insuficiência cardíaca e a insuficiência renal.

“Todos os adultos devem medir a sua tensão arterial uma ou duas vezes por ano. Aqueles que registam valores elevados (acima de 140 para a máxima e 90 para a mínima) devem repetir as medições uma ou duas vezes por mês e, se os valores se mantiverem, devem consultar o seu médico. É importante que as pessoas fiquem a saber que a tensão alta não se manifesta através de sintomas concretos, só através da medição é que se sabe que ela está alta”, refere Paula Alcântara, secretária-geral da Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH).

Ao circular nas artérias, o sangue exerce pressão nas paredes destas, e “quando essa pressão ultrapassa determinados limites (140/90 mmHg) chama-se hipertensão”, explica a responsável da SPH, salientando que “existem múltiplos fatores que podem desencadear a doença. Os fatores genéticos e o envelhecimento não são controláveis, mas existem também fatores ambientais que contribuem para o desencadear da doença, tais como a ingestão excessiva de sal, o excesso de peso e o sedentarismo, que podemos controlar, mudando os nossos hábitos de vida”. Uma alimentação saudável é, pois, fundamental para evitar situações de risco…