Arquivo de Etiquetas: alimentos dieta

Sabia que o marisco é bom para as dietas?

marisco

Desde que ingerido com moderação, o marisco é pobre em gordura e rico em proteínas, sendo, por isso, um bom alimento para quem está a fazer dieta.

Deverá, no entanto, dar atenção a alguns aspetos relacionados com a ingestão de marisco.

  • Evite a cabeça dos crustáceos, pois são ricos em colesterol;
  • Limite a seis o número de ostras mais gordas;
  • Acompanhe o marisco sempre com legumes, já que estes contêm vitaminas e sais minerais, e, por outro lado, eliminam a fome sem trazer calorias.
  • Também não se esqueça de comer em quantidade suficiente massa (de preferência integral), batatas cozidas, arroz integral e lentilhas – estes alimentos não engordam, a não ser que sejam acompanhados por molhos muito gordos, e fornecem a sua energia de forma progressiva, para prevenir os ataques de fome. Além disso, são ricos em magnésio, permitindo lutar contra o stress e a fadiga.

Escolha os alimentos e controle as calorias

dieta saudável

O termo dieta, por definição, refere-se ao que uma pessoa come ou bebe durante o dia. Nunca devemos esquecer que a dieta ideal é aquela que contempla os nossos gostos e inclui uma ampla variedade de alimentos com calorias e nutrientes suficientes para nos assegurar uma boa saúde.

Dietas que, para promover a perda de peso, limitam as porções a uma quantidade mínima ou excluem completamente alguns alimentos, podem não ser eficientes a longo prazo. Seguindo este tipo de dieta, ficamos mais propensos a sentir falta de algumas comidas e achar difícil de seguir por muito tempo esse regime alimentar.

É útil alterar gradualmente os tipos e quantidades de alimentos que ingerimos e manter essas mudanças para o resto da vida. A quantidade e qualidade do que comemos desempenham um papel importante no nosso peso. Então, ao planear uma dieta alimentar, devemos considerar os seguintes aspetos:

Alimentação saudável e amiga do ambiente

alimentação saudável

Nem sempre é fácil mudar as nossas rotinas e adoptarmos medidas para uma alimentação saudável que implicam, muitas vezes, uma reeducação da nossa parte. No entanto, há gestos que não são difíceis de concretizar e poderão beneficiar em muito a saúde do nosso organismo e do planeta…

Formas de preservar a sua saúde e contribuir para a preservação do ambiente:

  • Escolha fruta madura e vegetais expostos ao sol
    Eles geram menos agentes poluentes do que os produtos produzidos em estufas. Procure consumir fruta e outros produtos ssazonais e, se possível, produzidos na sua região.

Devemos comer alimentos diet ou light?

diet ou light

Hoje em dia existem inúmeras opções de alimentos dietlight no mercado. Mas qual dos dois é o mais indicado para quem deseja perder (ou mesmo manter) peso, para os diabéticos e para os hipertensos?

Os alimentos diet são indicados para diabéticos e hipertensos e distinguem-se pela eliminação de algum tipo de nutriente contido no alimento original, como por exemplo, hidratos de carbono, açúcar, proteínas, sódio ou gordura.

Os alimentos light são caracterizados por uma diminuição das calorias. Para um produto ser considerado light, deve apresentar uma diminuição de, no mínimo, 25% do total de calorias da versão normal.

A dieta do abdómen

dieta do abdómen

A dieta do abdómen, de David Zinczenko, é uma das dietas mais simples e objetivas que há. É uma combinação perfeita de um plano nutricional e de um conjunto de exercícios físicos. No fundo, é uma proposta para uma mudança no estilo de vida de cada um.

Esta dieta consiste numa reorganização de hábitos, tanto ao nível do regime alimentar como dos hábitos diários, incluindo a prática regular de exercícios físicos. Deste modo, a dieta do abdómen defende que se ingiram seis refeições diárias, três delas mais importantes (pequeno-almoço, almoço e jantar) e as outras três consistem em pequenos lanches entre as refeições principais.

Aquando da preparação de qualquer uma das refeições principais, deve ter em conta uma lista de onze alimentos, os alimentos superpoderosos. Cada refeição principal deve incluir pelo menos dois destes alimentos e cada lanche deve ter pelo menos um deles; deve ainda variar os alimentos entre as refeições e adicionar sempre uma proteína aos lanches.