Arquivo de Etiquetas: açúcares

Dieta Scarsdale

Dieta Scarsdale

Criada pelo cardiologista americano Dr. Herman Tarnower, a dieta Scarsdale permite perder peso em pouco tempo, estando indicada para pessoas adultas sem problemas de saúde e que tenham uma prática de atividade física baixa ou moderada.

Esta dieta, que fez muito sucesso na década de 70 do século XX, baseia-se num plano de 800 a 1200 calorias diárias, tendo como objectivo aumentar as proteínas e diminuir drasticamente a ingestão de açúcares e as gorduras, para que o organismo consuma as suas próprias reservas. Permite uma perda de peso rápida – nas primeiras duas semanas, pode-se perder até ½ kg por dia – e, como tal, não se deve prolongar por muito tempo.

Vantagens da dieta Scarsdale

Devemos comer pão tradicional ou pão de forma?

pão tradicional ou pão de forma

O pão é um dos pilares da nossa alimentação. No entanto, muitas vezes, não fazemos as melhores opções na escolha do pão que ingerimos…

Vejamos quais são as características do pão tradicional e do pão de forma para que possamos fazer a escolha acertada para termos uma alimentação saudável.

PÃO TRADICIONAL:
É um alimento apetitoso, saudável e muito nutritivo, tendo como ingredientes exclusivos a farinha de trigo e/ou outros cereais, água e sal. Destaca-se pela sua simplicidade, valor nutritivo e preço relativamente baixo.
O pão tradicional é rico em hidratos de carbono complexos, fibras e minerais; mas tem um baixo teor de gordura, pelo que o seu consumo não é causa direta de aumento de peso se forem respeitadas as quantidades adequadas, conforme o seu estilo de vida e gasto metabólico.

Os Doces, a Dieta e a Saúde

os doces e a saúde

Os doces não fazem parte dos guias alimentares, como por exemplo a pirâmide alimentar, pois fornecem demasiadas calorias face aos restantes nutrientes essenciais que os constituem. Contudo, os doces são uma fonte importante de conforto emocional e de prazer.

A razão do nosso interesse pelo que é doce está provavelmente relacionada com a necessidade ancestral de assegurarmos a ingestão de energia fundamental à nossa sobrevivência, uma vez que os alimentos ricos em açúcar são naturalmente energéticos. Por vezes, o interesse por estes alimentos pode transformar-se num desejo muito intenso que surge periodicamente. Na realidade, o que provavelmente se passa é que simplesmente nos apetece um momento de prazer, pois precisamos de satisfazer uma necessidade emocional.

Nas pessoas saudáveis, o consumo de doces só constitui um problema quando se torna um hábito que leva a um aumento de peso ou restringe a ingestão de alimentos importantes. Verifica-se frequentemente que as pessoas limitam o consumo de farináceos (arroz, batata e leguminosas) para poderem comer doces sem o risco de engordarem;  esta  é  uma má prática, pois os farináceos são alimentos com nutrientes essenciais que os doces não fornecem.

Habitue-se a ler os rótulos das embalagens

ler os rótulos

Todos os dias precisamos de consumir alimentos sólidos e líquidos para obter energia (calorias). Essa energia é usada para manter as funções vitais (respiração, batimentos cardíacos, circulação), a temperatura corporal e para que possamos fazer as nossas atividades diárias e exercícios físicos. Para manter o peso corporal é preciso equilibrar a quantidade de energia ingerida e gasta num dia e, para isso, é fundamental conhecermos as características nutricionais dos alimentos que ingerimos.

A indicação do valor energético é a primeira informação que procuramos na tabela nutricional inscrita nos rótulos, pois o que nos preocupa mais são mesmo as calorias. Normalmente, estas são expressas em quilocalorias e em quilojules. A maioria dos rótulos dos alimentos indica os dados por 100 g, o que raramente coincide com a dose que cornemos, obrigando-nos a fazer um cálculo. Por exemplo, um iogurte pesa, em média, 125 gramas, pelo que contém mais calorias ou gorduras do que as indicadas no rótulo.

  • Qual é a diferença entre as quilocalorias (kcal) e os quilojules (Kj)?
    As Kcal (quilocalorias) e os Kj (quilojules) indicam a quantidade de energia de um alimento, sendo que o Kj é a medida utilizada internacionalmente.
    1 Kcal equivale a 1000 calorias. Para transformar quilocalorias em quilojules, multiplicamos a quantidade de energia do alimento em Kcal por 4,184.

Pirâmide Alimentar da Clínica Mayo

Pirâmide Alimentar da Clínica Mayo

A Clínica Mayo criou uma pirâmide alimentar para quem quer emagrecer com saúde. Esta pirâmide tem como objetivo a ingestão diária de 1200 calorias, privilegiando a ingestão de alimentos saudáveis e pouco calóricos.

Vejamos mais de perto a constituição desta pirâmide para podermos perceber os seus fundamentos para nos levar a emagrecer e ter mais saúde.

  • Na base encontram-se os vegetais e frutas, cuja ingestão diária deve ser, no mínimo, 3 peças de fruta e 4 doses de vegetais. Estes alimentos, volumosos e ricos em fibra, serão a base de uma refeição equilibrada, garantindo uma melhor saciedade, além de fornecerem muitas vitaminas e minerais para nos dar mais vitalidade.