Sumo para diminuir o Colesterol

Sumo para diminuir o Colesterol

Esta receita de sumo, além de contribuir para uma dieta equilibrada, é especialmente indicada para diminuir os níveis de colesterol no sangue.

Alia eficazmente ingredientes como a maçã, a salsa a cenoura e o gengibre, cujas propriedades nutricionais são reconhecidas como grandes aliadas da saúde, contribuindo para uma diminuição do colesterol.

Ingredientes:

Chá pode ter mais benefícios que a água

beber chá

Beber três ou mais chávenas de chá por dia é tão bom como beber água e até pode trazer benefícios extra para a saúde, segundo o European Journal of  Clinical Nutrition.

Principais propriedades do chá:

  • O chá não desidrata.
  • Hidrata e pode proteger de doenças cardíacas e do cancro, segundo nutricionistas britânicos citados no jornal European Journal of Clinical Nutrition.
  • Os flavonóides, que promovem a saúde, são o seu principal ingrediente.
  • Os antioxidantes encontrados em alimentos e plantas, como a do chá, previnem a danificação das células.
  • O chá protege os dentes das bactérias e da degradação, além de reforçar os ossos.
  • Quem sofre de anemia deve, no entanto, evitá-lo às refeições, pois pode prejudicar a absorção de ferro.

A dieta do abdómen

dieta do abdómen

A dieta do abdómen, de David Zinczenko, é uma das dietas mais simples e objetivas que há. É uma combinação perfeita de um plano nutricional e de um conjunto de exercícios físicos. No fundo, é uma proposta para uma mudança no estilo de vida de cada um.

Esta dieta consiste numa reorganização de hábitos, tanto ao nível do regime alimentar como dos hábitos diários, incluindo a prática regular de exercícios físicos. Deste modo, a dieta do abdómen defende que se ingiram seis refeições diárias, três delas mais importantes (pequeno-almoço, almoço e jantar) e as outras três consistem em pequenos lanches entre as refeições principais.

Aquando da preparação de qualquer uma das refeições principais, deve ter em conta uma lista de onze alimentos, os alimentos superpoderosos. Cada refeição principal deve incluir pelo menos dois destes alimentos e cada lanche deve ter pelo menos um deles; deve ainda variar os alimentos entre as refeições e adicionar sempre uma proteína aos lanches.

Receita de Sumo para fortalecer o sistema imunológico

sumo para fortalecer o sistema imunológico

Esta receita de sumo é muito saudável e está particularmente indicada para fortalecer o sistema imunológico, enquadrando-se perfeitamente no regime alimentar de uma dieta equilibrada.

Ingredientes:

  • 1 folha de couve
  • 1 punhado de folhas de hortelã
  • 1 punhado de folhas de salsa
  • 2 cenouras
  • 2 maçãs
  • 200 ml de água de coco (opcional)

Vantagens da Dieta Mediterrânea

vantagens da dieta mediterrânea

As doenças cardiovasculares representam uma das principais causas de morte, tendo como maiores fatores de risco a hipertensão arterial, o tabagismo, o stresse, o sedentarismo, o colesterol, a diabetes e os maus hábitos alimentares – caracterizados pelo excesso na ingestão de sal, gorduras e açúcares de absorção rápida, associados à ausência/consumo reduzido de legumes, vegetais e fruta fresca. A  dieta mediterrânea é exatamente o oposto desta alimentação incorreta, uma vez que promove hábitos alimentares saudáveis.

Elsa Feliciano, nutricionista da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), explica que “a dieta mediterrânica corresponde a um padrão alimentar que envolve características relacionadas tanto com os alimentos que ingerimos como com um conjunto de hábitos que fazem deste padrão alimentar um dos mais saudáveis do mundo”. Esta é uma dieta que se caracteriza, entre outras coisas, pelo facto de a quantidade de alimentos ingeridos ser totalmente adequada às necessidades do nosso organismo.

A nutricionista salienta ainda que a “base da pirâmide desta dieta, ou seja, os alimentos que entravam em maior quantidade no dia a dia, eram os cereais, sobretudo os mais escuros, através do pão, do arroz e da massa. Por outro lado, os legumes e a fruta faziam parte de praticamente todas as refeições e eram consumidos diariamente. Depois havia consumos moderados, a maior parte das vezes nem sequer diários, de carne, peixe, laticínios e leguminosas, que entravam na alimentação de uma forma bastante moderada, sendo que quando falamos de carne, falamos sobretudo de pequenos animais, tais como as aves de capoeira, o coelho e eventualmente o porco. As carnes vermelhas eram consumidas mensalmente e em menor quantidade”.