Nova abordagem sobre a anorexia

anorexia

Classificada como um distúrbio alimentar, a anorexia nervosa pode estar relacionada com alterações na zona do cérebro que processa a informação sobre o paladar.

A conclusão é de um estudo levado a cabo por investigadores das Universidades de Pittsburgh e da Califórnia, envolvendo 16 mulheres que recuperaram da doença e cuja reacção a vários sabores foi comparada à de mulheres saudáveis através de ressonâncias magnéticas. No caso das antigas anoréticas, a resposta cerebral ao sabor foi menos intensa, provando que têm mais dificuldade em associar a comida ao prazer.

Dicas para Manter a Forma depois da Páscoa

como estar a forma depois da Páscoa

A Páscoa, para lá do caráter religioso, é uma festividade marcadamente saborosa e doce: o (re)encontro com a família, a comida, as amêndoas, os ovos de Páscoa, o chocolate… Muitas vezes, nesta altura, deliciados com o ambiente que nos cerca, acabamos por não dar a atenção necessária à alimentação e à quantidade de comida que ingerimos. O resultado, normalmente, reflete-se na balança e, atrás desse e aumento de peso, vem a frustração. 

Deixamos-lhe algumas dicas, recomendadas por nutricionistas, que o/a ajudarão a fugir dos os quilos indesejáveis e a manter-se em forma depois da Páscoa.

  • Não coma grandes quantidades de chocolate (bastam 25 g de chocolate por dia para que possa saborear o seu ovo de Páscoa sem engordar.

Obesidade Abdominal: as gorduras inimigas da saúde

obesidade abdominal

A obesidade abdominal, para além de ser altamente inestética, afeta gravemente a saúde, sendo mesmo considerada a gordura mais prejudicial ao corpo humano.

De acordo com um estudo feito a cerca de 45 mil mulheres, a gordura abdominal aumenta o risco de morte, mesmo nas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) considerado normal.

A obesidade abdominal está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco para o coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabetes, hipertensão e trombose; além disso, estas gorduras aumentam também o risco de cancro – em especial da mama, útero, cólon, intestino grosso e rins.

Conheça a Dieta Montignac

dieta Montignac

Esta dieta, foi desenvolvida pelo médico francês Michel Montignac, a quem deve o seu nome. Montignac tornou esta dieta famosa em 1992, baseando-se na teoria de que a glucose é pouco recomendável e que deve ser evitada na alimentação.

Segundo Montignac, as dietas à base de redução de calorias são um erro, porque o corte que ocorre com este tipo de dieta é apenas temporário. Ao mesmo tempo, diz Montignac, a tendência é recuperar o peso, notando-se muitas vezes um aumento em relação ao peso inicial, originando desequilíbrios metabólicos e criando frustração.

Esta dieta permite comer de tudo com a condição de não misturar determinados alimentos que, segundo Montignac, fazem com que as gorduras se acumulem no corpo. Para o nutricionista, a gordura corporal é provocada acima de tudo pelos “maus” hábitos alimentares: é suficiente portanto adaptá-los a uma nova metodologia para se perder peso e aumentar a disposição física e intelectual.

Benefícios do óleo de cártamo na dieta de emagrecimento

óleo de cártamo

O açafrão-bastardo (Carthamus tintorius), mais conhecido como cártamo, é uma planta agreste que mede entre 30 e 150 cm, muito resistente em condições climatéricas adversas, como a falta de água, ventos fortes, temperaturas elevadas ou muito baixas. O cártamo desenvolve-se em diferentes tipos de solo, reproduzindo-se com razoável facilidade em zonas com uma precipitação compreendida entre os 300 e 500 mm de água anual, tolerando temperaturas até aos 50 º C.

O óleo de cártamo é obtido das sementes da planta e começou por ser utilizado como corante e aromatizante na culinária, na indústria farmacêutica e para produzir corantes amarelos e vermelhos.

A nível nutricional, as sementes de cártamo contêm: