Diabetes e Obesidade alastram entre os mais jovens

obesidade infantil

A diabetes alastra entre os mais jovens e a obesidade, cada vez mais comum, é um ponto de partida para a doença. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 170 milhões de pessoas em todo o mundo sofre de diabetes.

A doença pode manifestar-se de duas formas:

Diabetes tipo 1
Mais comum na idade infantil e na adolescência, está ligada a uma autoimunização do organismo às células beta do pâncreas, sendo o próprio corpo que começa a destruir essas células e, como tal, a insulina deixa de existir.

Diabetes tipo 2
O organismo produz, mas tem dificuldade em processar a insulina. Assim, as células não conseguem metabolizar de forma suficiente a glicose da corrente sanguínea. Cerca de 8 vezes mais comum que a diabetes tipo 1, esta variante da doença, que afetava principalmente pessoas acima dos 40 anos, já se alastra para faixas etárias mais jovens. Ao que tudo indica, a obesidade é a grande culpada deste mal – estima-se que 60% a 90% dos portadores da diabetes sejam obesos.

Entre outros fatores que desencadeiam a diabetes está o aspeto congénito, embora o tipo 2 possua um fator hereditário maior que o tipo 1.

Além da obesidade, existem outros fatores que podem influenciar o aparecimento da diabetes:

  • O sedentarismo;
  • Uma doença grave do pâncreas – como uma infeção ou inflamação grave, cancro ou até mesmo um cisto;
  • Na gravidez, o aumento de peso e as oscilações hormonais podem alterar as taxas de açúcar no sangue e originar a diabetes gestacional (mas este desequilíbrio tende, muitas vezes, a desaparecer depois do parto se a mãe mantiver uma alimentação equilibrada).

Fique atento aos sintomas!

Tanto a diabetes tipo 1 como a diabetes tipo 2 apresentam geralmente alguns sintomas comuns, como perda de peso, aumento da sede, fome excessiva sem explicação e vontade de urinar acima do padrão habitual. A única diferença está na intensidade que esses sintomas se expressam. No tipo 1 aparecem repentinamente, enquanto que no tipo 2 aparecem de forma lenta e, às vezes, inconstante.

Outros alertas para o diagnóstico são:

  1. Visão embaciada;
  2. Infeções repetidas na pele ou nas mucosas;
  3. Feridas que demoram a cicatrizar;
  4. Cansaço inexplicável e dores nas pernas (devido à má circulação.)

A longo prazo, a diabetes pode desencadear falhas no organismo que vão desde problemas circulatórios e cardiovasculares, infeções, alterações na visão, falência dos rins e, nos casos mais graves, a morte.

O tratamento da diabetes tipo 1, na maioria dos casos, consiste na aplicação diária de insulina, uma vez que o organismo não produz mais a hormona. A diabetes tipo 2 também exigirá medicamentos que estimulem a produção de insulina e a façam funcionar melhor.

Um cuidado fundamental é a mudança do estilo de vida. Atividades físicas e uma dieta equilibrada são consideradas as duas grandes armas para controlar a doença e afastar os riscos em paciente predispostos.

Veja abaixo algumas indicações saudáveis para que faça da alimentação uma aliada para a sua saúde:

  • Ingira alimentos ricos em fibras – como frutas e verduras, para auxiliar o funcionamento do sistema digestivo.
  • Diminua a quantidade de gorduras (óleo e manteiga) e de hidratos de carbono (massas e doces), dando preferência a alimentos grelhados e cozidos.
  • Evite comidas fast food, dê preferência aos alimentos de preparação caseira.
  • Reduza a quantidade de alimentos a cada refeição, preferindo fazer mais refeições ao longo do dia, o que fará com que ingira menos calorias de cada vez.
  • Consuma leite magro e derivados (iogurte, queijo) e prefira as carnes magras. Desta forma, além de controlar o peso, estará a prevenir o aumento do colesterol.
  • As leguminosas devem fazer parte do seu regime, pois contêm proteínas, ferro e fibras.
  • Prefira temperos naturais, pois os industrializados contêm grande quantidade de sal.
  • Os óleos mais saudáveis são os vegetais – de canola, girassol, milho ou soja. Mas evite frituras.
  • Se comer uma sobremesa diet ou light, ingira apenas uma porção (comer o dobro pode significar o mesmo que um doce supercalórico).

Com estas medidas, a diabetes tenderá a deixar de se alastrar e a obesidade será substituída por um estido de vida que em tudo beneficiará a sua saúde.

TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE LER:

Laxantes tornam o intestino preguiçoso
A Obesidade como doença crónica
A dieta do abdómen
Dicas para nunca deixar de tomar o café da manhã


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>