Cortisol: a hormona do stresse que influencia o peso

cortisol alto

O cortisol é uma hormona diretamente envolvida na resposta do organismo ao stress. Devido à sua ação, é conhecida como a hormona do stress, pois ativa respostas do corpo perante situações de emergência, aumentando a pressão arterial e o açúcar no sangue, ao mesmo tempo que propicia energia muscular.

Como as situações de stress são pontuais, os níveis hormonais e o processo fisiológico voltam à normalidade assim que o problema é superado. No entanto, quando o stress é prolongado, os níveis de cortisol no organismo disparam, desequilibrando os níveis considerados saudáveis.

O excesso de cortisol desencadeia um trabalho acrescido das glândulas suprarrenais, provocando retenção de líquidos e acumulação de gordura. Quando o corpo está em alerta, a hormona diminui a combustão calórica, a fim de poupar energia em caso de perigo.

Outro efeito negativo do cortisol é a ativação o sistema de recompensa do cérebro, que atua no controle e no gasto do acumulação energética, assim como no metabolismo de açúcares e gorduras. Se estimulado constantemente, como acontece no caso de stress prolongado ou crónico, o cortisol conduz a um aumento do apetite e a alterações que facilitam o armazenamento de gordura. Consequentemente, o cortisol pode influenciar negativamente numa dieta de emagrecimento.

Como agravante, o cortisol pode também modificar o paladar. O efeito nas pessoas stressadas, que têm os níveis de cortisol desregulados, é a tendência para buscar conforto em alimentos calóricos e gordurosos, como bolos e fritos.

Dado o impacto que o cortisol pode ter numa dieta de emagrecimento, mesmo quando se procura levar uma alimentação equilibrada, é importante aprender a gerir as situações de stress, de forma a baixar a hormona para os seus níveis de referência. Para o conseguir, deverá atender a algumas medidas:

  • Faça exercício físico regularmente
    O exercício físico aumenta a endorfina (substância produzida pelo cérebro durante e depois da atividade física), proporcionando bem-estar e levando a uma consequente redução do stress.
  • Tenha cuidado redobrado com a alimentação
    Para controlar a libertação de cortisol deverá comer logo após acordar e assim que terminar os exercícios físicos. O pequeno-almoço garante níveis diários adequados de cortisol, pois é a altura em que a sua produção é mais acentuada.
  • Durma bem
    Durante o sono o cortisol atinge seus níveis mais baixos e o HGH (hormona do crescimento humano) está no seu nível mais alto. Se não dormir bem, a produção dessas hormonas, ficará prejudicada e isso dificultará a formação da massa muscular — como se sabe, quanto menos for a massa muscular, menor é a queima de gorduras.
  • Consuma menos cafeína
    A cafeína (presente no café, no chá preto e nos refrigerantes com cola) aumenta os níveis de cortisol. Não deverá exceder a ingestão diária de 3 chávenas de café, chá preto ou refrigerantes com cafeína.

Sendo o cortisol uma hormona estreitamente ligada ao sistema emocional, será desejável fazer um tratamento de forma natural, recorrendo às medidas apresentadas. O consumo de inhame é também um excelente remédio caseiro para controlar os níveis hormonais. No entanto, se não forem atingidos os objetivos, o tratamento poderá ter de ser feito com recurso a medicação.

TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DE LER:

Cereais Integrais previnem Diabetes tipo 2
Benefícios dos alimentos funcionais para a saúde
Receita de chá de folhas de anona
Benefícios e propriedades nutricionais da Laranja


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>