Nutrição e Alimentação

Propriedades Nutricionais dos Alimentos Afrodisíacos

alimentos afrodisíacos

Há alimentos que ajudam proteger o organismo contra doenças e outros que, devido às suas propriedades nutricionais, aumentam a energia e a libido, sendo, por isso, considerados afrodisíacos.

A maior predisposição para o sexo na sequência da ingestão destes alimentos é um efeito colateral, resultante da sua ação imediata sobre o organismo – acelerar do coração, pele mais suave e brilhante, associada a uma melhoria geral do humor.

Os alimentos afrodisíacos caracterizam-se por ser ricos em antioxidantes, proteínas magras e gorduras saudáveis que conduzem ao revigorar do organismo, que leva a um aumento da energia e da líbido.

Coma doces sem comprometer a dieta

coma doces swem comprometer a dieta

Se gosta de doces e não pretende comprometer a sua dieta, não se deixe enganar pelos alimentos diet ou light. O melhor é dar mais atenção à informação nutricional constante no rótulo das embalagens. Uma sobremesa que aparenta ter uma redução de açúcar, em contrapartida terá um aumento de gordura. O resultado final é que pode não haver uma alteração significativa em termos calóricos…

Para contornar a questão, muitas vezes, recorremos a uma gelatina. Há até dietas em que a gelatina é uma parte importante do regime alimentar diário, chegando mesmo a substituir a fruta durante um período de tempo.

Deixamos-lhe como sugestão algumas receitas de doces que poderão satisfazer o seu paladar, sem pôr em causa a sua linha no verão:

Beba Sumos Naturais e Sinta-se Bem!

beba sumos naturais

Os sumos naturais podem fazer muito pela nossa saúde e beleza. Por exemplo, os sumos de beterraba, cenoura, maçã ou pepino são muito bons para ajudar a combater a celulite; já os sumos de abacaxi, gengibre e maçã aliviam as dores menstruais.

Além da grande quantidade de nutrientes, os sumos naturais são uma ótima forma de manter o organismo hidratado.

Beterraba, cenoura, agrião, hortelã, chicória, espinafres e tomate são alguns dos vegetais mais nutritivos. Entre as frutas, abacaxi, damasco, uva, limão, laranja, tangerina, pêssego, cereja, amora, maçã e mamão também são ricas em ácidos málico e cítrico, enzimas digestivas, além de serem fontes de vitaminas B1, B2, B6 e C.

A sua dieta inclui legumes?

dieta legumes

Uma dieta é um conjunto de características que determinam os hábitos alimentares de qualquer pessoa, assim como o conjunto de alimentos que fazem parte do regime alimentar.

O regime alimentar deve variar consoante a idade, o sexo e o peso de cada um, no entanto, em todas as dietas devem estar incluídos os legumes.

A maior parte dos legumes tem um alto teor de fibras, promovendo uma boa regulação do trânsito intestinal. São ainda uma excelente fonte de vitaminas, folato e de potássio entre outros minerais e, acima de tudo, são pobres em gorduras e normalmente em calorias – desde que não sejam adicionados muitos molhos ricos em gordura, especialmente quando os legumes são ingeridos em saladas. São também ricos em vários fitoquímicos que nos protegem de várias doenças cardíacas e cancerígenas.

Distúrbios Alimentares: anorexia nervosa e bulimia

anorexia e bulimia

A anorexia é uma patologia recente, baseada num distúrbio alimentar, tendo começado a ser designada anorexia nervosa em 1993.

O termo anorexia significa «perda de apetite», no entanto o que se passa na realidade é que a pessoa com anorexia mantém o seu apetite normal, mas este é severamente controlado, ao ponto de ser ingerida diariamente uma quantidade ínfima de calorias.

Este distúrbio tem início habitualmente na adolescência; no entanto poder-se-á manifestar também na infância ou já na fase adulta – entre os 30 e os 40 anos de idade. Ultimamente tem-se vindo mesmo a verificar uma tendência crescente de manifestação da doença nesta última fase.