Dietas Famosas

Dietas Famosas: Dieta da Clínica Mayo

Dieta da Clínica Mayo

O grande princípio da dieta da clínica Mayo é ingerir uma quantidade mínima de calorias.  Esta é, por isso, uma dieta hipocalórica – a ingestão diária de calorias fixa-se entre as 600 e as 800, um pouco abaixo do consumo mínimo vital que se fixa nas 750 calorias.

A dieta da clínica de Mayo defende a ingestão de alimentos com alto teor de gordura para limitar a fome. Esta dieta também advogada que se coma até nos sentirmos cheios e satisfeitos, sendo este o elemento chave para se manter no programa.

A ingestão de álcool, massas, arroz e feijão está proibida durante a duração do programa, mas refrigerantes diet são permitidos.

Conheça a Dieta Montignac

dieta Montignac

Esta dieta, foi desenvolvida pelo médico francês Michel Montignac, a quem deve o seu nome. Montignac tornou esta dieta famosa em 1992, baseando-se na teoria de que a glucose é pouco recomendável e que deve ser evitada na alimentação.

Segundo Montignac, as dietas à base de redução de calorias são um erro, porque o corte que ocorre com este tipo de dieta é apenas temporário. Ao mesmo tempo, diz Montignac, a tendência é recuperar o peso, notando-se muitas vezes um aumento em relação ao peso inicial, originando desequilíbrios metabólicos e criando frustração.

Esta dieta permite comer de tudo com a condição de não misturar determinados alimentos que, segundo Montignac, fazem com que as gorduras se acumulem no corpo. Para o nutricionista, a gordura corporal é provocada acima de tudo pelos “maus” hábitos alimentares: é suficiente portanto adaptá-los a uma nova metodologia para se perder peso e aumentar a disposição física e intelectual.

Dieta ALCO

Dieta ALCO

Esta dieta teve origem na Argentina, tendo sido criada pelo Dr. Cormillot, no âmbito do trabalho desenvolvido na ALCO – sigla de “Anónimos Luchadores Contra la Obesidad”, ou seja Associação de Combate à Obesidade. Inaugurada em 1967, esta instituição tinha como objetivo criar grupos de auto-ajuda que, em conjunto com uma dieta específica e sob orientação, permitissem perder peso de uma forma eficaz e, assim, combater a obesidade. Atualmente a Associação tem mais de 700 filiais em vários países, incluindo Argentina, Paraguai, Uruguai, Espanha, Israel e Canadá.

Especialmente indicado para pessoas obesas ou que comem muito, este método é eficaz para pessoas que já fizeram várias dietas e não obtiveram os resultados desejados, acabando por engordar.

Os princípios da dieta ALCO

Dieta do Dr. Siegal | Substitutos de Refeição

Dieta do Dr. Siegal - Substitutos de Refeição

Esta dieta foi criada pelo Dr. Sanford Siegel em 1975, quando procurava dar uma resposta eficaz para controlar a fome dos seus pacientes que seguiam um programa de perda de peso. É, pois, uma dieta de baixo teor calórico, baseada no consumo de bolachas dietéticas que funcionam como substitutos de refeição. O sucesso da dieta foi tal que, em poucos anos, surgiram diferentes planos dietéticos, de outros médicos, tendo o Dr. Siegel introduzido os batidos e as sopas como substitutos de refeição em meados da década de 1980.

A base da dieta

A dieta baseia-se no consumo de 6 bolachas controladoras do apetite ao longo do dia e, ao jantar, fazer uma refeição ligeira, sem hidratos de carbono.

Dieta do Dr. Terry Shintani

Dieta do Dr. Terry Shintani

Esta dieta, também conhecida como a Dieta do Havai ou Dieta Havaiana, foi desenvolvida pelo doutor Terry Shintani – médico nutricionista, diretor da área de Medicina Preventiva no Centro de Saúde da Costa Waiànae, no Havai. Desenvolvida na década de 1990, esta dieta surgiu como resposta às tendências crescentes de obesidade, não só nas ilhas havaianas, mas também nos Estados Unidos.

Baseado na pirâmide alimentar tradicional, Terry Shintani baseia o seu plano dietético fazendo ajustes no que se refere aos tipos de alimentos ingeridos – os produtos lácteos, carne e azeite são substituídos por alimentos não lácteos e sem colesterol, ricos em cálcio, proteínas e ferro. Em termos nutricionais, o princípio da dieta é aumentar a ingestão de alimentos ricos em fibra (que tendem a manter-nos saciados, uma vez que criam grande massa no estômago) e tendem a ter poucas calorias. Como diz o Dr. Terry Shintani: “Se tem excesso de peso,  não é porque come demais. Você come demais porque come de menos (alimentos ricos em fibra)”.

Os vegetais podem dar o volume necessário para combater a fome e manter o estômago saciado, com um número mínimo de calorias. Por exemplo, 450 gramas de pepinos contêm apenas 76 calorias. Alface, aipo, repolho e courgette também são boas opções para colmatar a angústia da fome. Algumas frutas podem ter o mesmo efeito, mas escolha com cuidado. Passas, ameixas pretas e figos contêm grandes teores de frutose, açúcar das frutas que aumenta a produção de gordura no fígado, e parte disso pode terminar na sua cintura. As frutas com menor teor de açúcar incluem cerejas, ameixas, toranja, pêssegos e pêras. Prefira as frutas frescas que façam volume.