Dietas

Beba Sumos Naturais e Sinta-se Bem!

beba sumos naturais

Os sumos naturais podem fazer muito pela nossa saúde e beleza. Por exemplo, os sumos de beterraba, cenoura, maçã ou pepino são muito bons para ajudar a combater a celulite; já os sumos de abacaxi, gengibre e maçã aliviam as dores menstruais.

Além da grande quantidade de nutrientes, os sumos naturais são uma ótima forma de manter o organismo hidratado.

Beterraba, cenoura, agrião, hortelã, chicória, espinafres e tomate são alguns dos vegetais mais nutritivos. Entre as frutas, abacaxi, damasco, uva, limão, laranja, tangerina, pêssego, cereja, amora, maçã e mamão também são ricas em ácidos málico e cítrico, enzimas digestivas, além de serem fontes de vitaminas B1, B2, B6 e C.

Conheça a Dieta Montignac

dieta Montignac

Esta dieta, foi desenvolvida pelo médico francês Michel Montignac, a quem deve o seu nome. Montignac tornou esta dieta famosa em 1992, baseando-se na teoria de que a glucose é pouco recomendável e que deve ser evitada na alimentação.

Segundo Montignac, as dietas à base de redução de calorias são um erro, porque o corte que ocorre com este tipo de dieta é apenas temporário. Ao mesmo tempo, diz Montignac, a tendência é recuperar o peso, notando-se muitas vezes um aumento em relação ao peso inicial, originando desequilíbrios metabólicos e criando frustração.

Esta dieta permite comer de tudo com a condição de não misturar determinados alimentos que, segundo Montignac, fazem com que as gorduras se acumulem no corpo. Para o nutricionista, a gordura corporal é provocada acima de tudo pelos “maus” hábitos alimentares: é suficiente portanto adaptá-los a uma nova metodologia para se perder peso e aumentar a disposição física e intelectual.

Obesidade Abdominal: as gorduras inimigas da saúde

obesidade abdominal

A obesidade abdominal, para além de ser altamente inestética, afeta gravemente a saúde, sendo mesmo considerada a gordura mais prejudicial ao corpo humano.

De acordo com um estudo feito a cerca de 45 mil mulheres, a gordura abdominal aumenta o risco de morte, mesmo nas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) considerado normal.

A obesidade abdominal está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco para o coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabetes, hipertensão e trombose; além disso, estas gorduras aumentam também o risco de cancro – em especial da mama, útero, cólon, intestino grosso e rins.

Benefícios do óleo de cártamo na dieta de emagrecimento

óleo de cártamo

O açafrão-bastardo (Carthamus tintorius), mais conhecido como cártamo, é uma planta agreste que mede entre 30 e 150 cm, muito resistente em condições climatéricas adversas, como a falta de água, ventos fortes, temperaturas elevadas ou muito baixas. O cártamo desenvolve-se em diferentes tipos de solo, reproduzindo-se com razoável facilidade em zonas com uma precipitação compreendida entre os 300 e 500 mm de água anual, tolerando temperaturas até aos 50 º C.

O óleo de cártamo é obtido das sementes da planta e começou por ser utilizado como corante e aromatizante na culinária, na indústria farmacêutica e para produzir corantes amarelos e vermelhos.

A nível nutricional, as sementes de cártamo contêm:

A dieta do abdómen

dieta do abdómen

A dieta do abdómen, de David Zinczenko, é uma das dietas mais simples e objetivas que há. É uma combinação perfeita de um plano nutricional e de um conjunto de exercícios físicos. No fundo, é uma proposta para uma mudança no estilo de vida de cada um.

Esta dieta consiste numa reorganização de hábitos, tanto ao nível do regime alimentar como dos hábitos diários, incluindo a prática regular de exercícios físicos. Deste modo, a dieta do abdómen defende que se ingiram seis refeições diárias, três delas mais importantes (pequeno-almoço, almoço e jantar) e as outras três consistem em pequenos lanches entre as refeições principais.

Aquando da preparação de qualquer uma das refeições principais, deve ter em conta uma lista de onze alimentos, os alimentos superpoderosos. Cada refeição principal deve incluir pelo menos dois destes alimentos e cada lanche deve ter pelo menos um deles; deve ainda variar os alimentos entre as refeições e adicionar sempre uma proteína aos lanches.