Atividade Física

Pirâmide Alimentar da Clínica Mayo

Pirâmide Alimentar da Clínica Mayo

A Clínica Mayo criou uma pirâmide alimentar para quem quer emagrecer com saúde. Esta pirâmide tem como objetivo a ingestão diária de 1200 calorias, privilegiando a ingestão de alimentos saudáveis e pouco calóricos.

Vejamos mais de perto a constituição desta pirâmide para podermos perceber os seus fundamentos para nos levar a emagrecer e ter mais saúde.

  • Na base encontram-se os vegetais e frutas, cuja ingestão diária deve ser, no mínimo, 3 peças de fruta e 4 doses de vegetais. Estes alimentos, volumosos e ricos em fibra, serão a base de uma refeição equilibrada, garantindo uma melhor saciedade, além de fornecerem muitas vitaminas e minerais para nos dar mais vitalidade.

Exercícios físicos que ajudam a estar em forma

exercícios que ajudam a estar em forma

Há várias modalidades desportivas que ajudam a queimar calorias e a alcançar uma boa forma física. No entanto, há exercícios que se destacam nesta área e nos ajudam a estar em forma.

Veja o ranking dos melhores exercícios, escolha o seu favorito e comece hoje mesmo a caminhada rumo à boa forma física.

CORRIDA
Com uma hora de corrida queimam-se cerca de 900 calorias. Isso equivale a uma lasanha, um copo médio de coca-cola, uma porção de carne de frango e um brigadeiro.
Vantagens da corrida:

Melhora o condicionamento cardíaco.
Desvantagens da corrida:

Impacto nos joelhos e na coluna; deverá, pois, escolher uns ténis com bons amortecedores.

Dicas para Manter a Forma depois da Páscoa

como estar a forma depois da Páscoa

A Páscoa, para lá do caráter religioso, é uma festividade marcadamente saborosa e doce: o (re)encontro com a família, a comida, as amêndoas, os ovos de Páscoa, o chocolate… Muitas vezes, nesta altura, deliciados com o ambiente que nos cerca, acabamos por não dar a atenção necessária à alimentação e à quantidade de comida que ingerimos. O resultado, normalmente, reflete-se na balança e, atrás desse e aumento de peso, vem a frustração. 

Deixamos-lhe algumas dicas, recomendadas por nutricionistas, que o/a ajudarão a fugir dos os quilos indesejáveis e a manter-se em forma depois da Páscoa.

  • Não coma grandes quantidades de chocolate (bastam 25 g de chocolate por dia para que possa saborear o seu ovo de Páscoa sem engordar.

Obesidade Abdominal: as gorduras inimigas da saúde

obesidade abdominal

A obesidade abdominal, para além de ser altamente inestética, afeta gravemente a saúde, sendo mesmo considerada a gordura mais prejudicial ao corpo humano.

De acordo com um estudo feito a cerca de 45 mil mulheres, a gordura abdominal aumenta o risco de morte, mesmo nas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) considerado normal.

A obesidade abdominal está ligada ao desenvolvimento de vários fatores de risco para o coração, como níveis de colesterol, resistência à insulina, diabetes, hipertensão e trombose; além disso, estas gorduras aumentam também o risco de cancro – em especial da mama, útero, cólon, intestino grosso e rins.

Vantagens da Dieta Mediterrânea

vantagens da dieta mediterrânea

As doenças cardiovasculares representam uma das principais causas de morte, tendo como maiores fatores de risco a hipertensão arterial, o tabagismo, o stresse, o sedentarismo, o colesterol, a diabetes e os maus hábitos alimentares – caracterizados pelo excesso na ingestão de sal, gorduras e açúcares de absorção rápida, associados à ausência/consumo reduzido de legumes, vegetais e fruta fresca. A  dieta mediterrânea é exatamente o oposto desta alimentação incorreta, uma vez que promove hábitos alimentares saudáveis.

Elsa Feliciano, nutricionista da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC), explica que “a dieta mediterrânica corresponde a um padrão alimentar que envolve características relacionadas tanto com os alimentos que ingerimos como com um conjunto de hábitos que fazem deste padrão alimentar um dos mais saudáveis do mundo”. Esta é uma dieta que se caracteriza, entre outras coisas, pelo facto de a quantidade de alimentos ingeridos ser totalmente adequada às necessidades do nosso organismo.

A nutricionista salienta ainda que a “base da pirâmide desta dieta, ou seja, os alimentos que entravam em maior quantidade no dia a dia, eram os cereais, sobretudo os mais escuros, através do pão, do arroz e da massa. Por outro lado, os legumes e a fruta faziam parte de praticamente todas as refeições e eram consumidos diariamente. Depois havia consumos moderados, a maior parte das vezes nem sequer diários, de carne, peixe, laticínios e leguminosas, que entravam na alimentação de uma forma bastante moderada, sendo que quando falamos de carne, falamos sobretudo de pequenos animais, tais como as aves de capoeira, o coelho e eventualmente o porco. As carnes vermelhas eram consumidas mensalmente e em menor quantidade”.